Minha retrô

by 15:47

Illustration vol. VI

     Esse ano foi crise
crise significa  mudança
quanta mudança
quanta crise.
Quanto caos! 
Meu Deus! 
Me vi perdida,
me vi achada, 
me vi só
me vi cheia de gente. 
Paradoxo 
- porque isso não mudou - 
mas tá acabando.
Fecha os olhinhos, 
fica quieta,
 tá acabando. 
Volta. 
Volta. 
Volta. 
Pra si.
Pra Ele. 
Tá acabando
e só quero: 
me acabar.
- emanar 
dançar.


Não consegui escrever nada dos meus fatos do ano, resumi em versos o que houve. Oremos por 2015. Pode vim, não estou pronto, nunca estou, mas estou ansiosa pra te conhecer. 

"Deus, a quem devo louvor, pelo Seu perdão e amor (..) o que não mereço."
(O-E-S)


O natal o qual me apaixonei

by 15:46
   Eu já tinha me esquecido. Meu Deus, como sou esquecida! Mas disso eu não poderia ter me esquecido, mas como um simples piscar de olhos eu esqueci! Poderia ter ouvido os ecos de minha mãe ao fundo com aquele papo de comer queijo e esquecer das coisas. Mas aquilo foi algo imperdoável. Enfim, vamos a minha paixão - ou melhor amor, paixão é o começo e não quero que fique assim, quero que seja o meu amor por toda a vida. Sim, eu encontrei um amor para ancorar. 
    Quando eu menos esperei - como diria Los Hermanos - encontrei. Não foi de supetão, pelo contrário, foi aos poucos, comecei a ver o outro lado, não só como um homem heroico e cheio de honra, mas ele me contou sobre quando era pequeno e eu o imaginei como uma criança, daquelas que eu tenho medo de pegar e nem sequer sei como brincar. Não sou boa com crianças. Ele me contou coisas que pareciam ser tristes, mas que o deixou mais glorioso pra mim, e foi inevitável não me apaixonar. 
     Foi numa manjedoura que ficou, na pousada não tinha vagas, não tinha vaga pra ele! Veja só, Ele que merecia um Palácio com todo luxo, um berço de ouro, nasceu de forma tão simples - e tão apaixonante - envolvidos em panos estava ali a esperança, a alegria para o mundo! Ele poderia ter sido extraordinário, mas escolheu o simples, o normal, o comum, ele escolheu ser um simples bebê em Belém. Em um presépio à luz das estrelas. 
   Então percebi, que talvez, pela primeira vez eu tenha me apaixonado por Ele de forma mais intensa, e real. Por sua coragem, entrega e amor, pela reconciliação no bebê de Belém, talvez pela primeira vez eu venha comemorar um Natal mais consciente do que houve - talvez não no dia 25 de dezembro -, mas de modo simbólico essa data é a data que um bebê mudou tudo: escolheu o nosso modo - gravidez etc - para nos salvar. Ele veio por nós. 
    Que nessa noite eu consiga agradecer verdadeiramente em meio ao caos o Teu amor, a Tua vinda. Obrigada, Senhor. 

Link permanente da imagem incorporada
Quem tem olhos pra ver que veja. Ele tem o poder de esmagar a serpente.
O bebê de Belém nasceu, cresceu, morreu e ressuscitou entre nós e por nós! ♥

"Eu estou apaixonada por Ti, estou apaixonada por Ti, Jesus, amado da minh'alma." 

(OBRIGADA SENHOR!!!) 
                                                          

ritmo

by 22:23
Testing in the studio #paginancerah

não tenho ritmo,
não tenho os sentidos
sofro da dor
do indolor
me desculpa, doutor. 

ainda prossigo 
gostando de música
gostando da vida
da rua. 
Ainda prossigo
com meus versos clichês,
torta,
e sem ritmo.
Uma poeta sem ritmo 
sem percussão 
sem percorrer pelo coração,

Eu poderia citar Pessoa, 
e confundir todas as pessoas,
mas nesse crime
as minhas digitais residem. 
Elas moram aqui, 
para sempre
Ela é o grito dizendo
que preciso mudar,
que preciso trabalhar, 
que preciso esquecer
e preciso conjugar
 aquele verbo, 
ele mesmo.
que prefiro apenas anotar.

“Quando há ferrugem, no meu coração de lata!
É quando a fé ruge, e o meu coração dilata!” (Fernando Anitelli).


(Obrigada-Espirito-Santo)


De Rodrigues para Rodrigues

by 23:16
Hoje não é dia 30 - hoje já é 1! Mas dias de domingo são complicados - e sei que você sabe. 

  Estive pensando como foi que comecei a falar com você, acreditei que fora no mês de outubro, ou setembro, mas depois me toquei que te conhecia antes de te conhecer, e falava com você antes de falar, como consequência você virou a minha amiga antes de sermos amigas. 
  Então, eu te conheci não sei quando, não lembro mais o mês quando a blogueira dona do Jeito de Expressar que estava no link do Mundo Trouxa entrou pra minha vida, sei que ela entrou e que a sua meiguice e determinação também. Apesar de todas as suas qualidades eu vejo características minha em seu texto, e penso "Como ela consegue?" não sei como, mas sei que me vejo lá. A cada dia que passa eu tenho desacreditado no acaso, coincidência e coisas que beiram no tipo disso, tenho acreditando no plano divino, que une as pessoas e ponhe elas onde tem que estar e na hora que devem estar, e fico feliz por Ênedy ter te encontrado, pois assim eu pude te encontrar também! 
   É nos pequenos detalhes que conhecemos as pessoas, e como o sr. ponte sabe: eu sou uma ótima psicologa, e tentar te conhecer de longe por alguns detalhes é interessante e cheguei numa conclusão: espero sempre ter um contato com você, saber como esta, me encontrar ali na torcida te animado, orando, sendo quem sou e vendo quem és! Normalmente não gosto de chamar ninguém de amiga, primeiro elas enfrentam o parâmetro de "coleguices" e depois a gente ver como fica, mas você já passou disso, é outro nível! Mesmo não estando juntas, mesmo eu não tendo inúmeras histórias com você, nos seus textos me sinto confortável, e perto, por isso me ouso a te chamar de amiga! 

Agradeço a Deus pela escrita + blogs + Ênedy, tudo isso deu = a encontrar você! 

E AGORA UM MANIFESTO: 

Fim de aulas = ++++++ postagens #dica! 

E AGORA COISAS MELOSAS DE ANIVERSÁRIO: 

muito amor, paz! hhuahauhau continue sendo quem você é! kkkkk 

OUTRA COISA MUITO IMPORTANTE:

pode ostentar que você tb tem espaço por aqui! hahaha (E em minha vida!)

E quero te amostrar oque fiz, mas deixa pra próxima! 


FELIZ ANIVERSÁRIO pra você! 
PARABÉNS pra Deus! 

ps: hoje dia 1 é aniversário do Lucas Silveira! Um beijo e coração! 

(Obrigada Espírito Santo pela escrita, a vida
dela, e a amizade!) 

Lembre-se

by 23:53
Foto: Sérgio Cerqueira (orrr... Serginho)
    Lembro-me a primeira vez que escutei Sublime (do cantor Leonardo Gonçalves), o que foi bem engraçado, eu estava vivendo um período “normal” para os dias atuais: tudo estava uma correria – e Nicole, que sempre foi muito das emocionais estava em um caos tremendo, e quando parei um pouco encontrei tudo que eu queria em uma simples, e inspirada, letra de música. Sublime virou hino para mim, não faz parte da minha playlist, faz parte da minha vida. E é com ela, e mais outros aparatos que desejo conversar hoje.  Ontem me deparei com essa foto no instagram, e simplesmente me apaixonei! O que me levou a outro assunto, já hoje sai da sala de Literatura e Outras Artes com um assunto em mente, pensei em fazer três posts, mas percebi que de uma forma ou de outra eles poderiam ter um belo relacionamento, e é isso que tentarei fazer agora: selar um relacionamento entre as idéias! 
    A foto acima é referente a uma das passarelas de Salvador que direciona o cidadão para o shopping, para a estação de ônibus e para a rodoviária da cidade, de certo modo ela é quase sempre caótica, mas em períodos natalinos – agora em novembro, inclusive – pode ocorrer até engarrafamento de pessoas. Ela é um símbolo de movimento e velocidade – são idas e vindas diariamente. Ao sair da aula nem lembro como desenvolvi o pensamento, mas me liguei que há tantas coisas desnecessárias que tratamos como o X da vida, como a coisa mais importante pra gente, e isso nos faz esquecer-se do que é verdadeiramente importante. E tudo que não quero é esquecer. Quero me lembrar da realidade como ela é. 

“Só tenho medo quando esqueço,
E a memória é tudo aquilo que nos falta
Que o dia todo é transparência
Pra essa graça”
Palavrantiga – Rio torto

    Na atualidade vivemos o tempo da multiplicidade: posso assistir TV, conversar com umas 50 pessoas, visualizar fotos e conversar com a minha mãe – esse é um exemplo mínimo – acontece que ao fazer tantas coisas nossa atenção não se multiplica e sim é dividida, e ela não pode funcionar os 100% da sua real capacidade. A mente dividida os sentimentos também se tornam divisíveis, as pessoas estão cada vez sentindo menos. É um tempo que as poesias são rasas e as mentes fracas, é tempo da liberdade sem conseqüência, do grito de independência: nós somos infinitos! Carpe diem! É um tempo onde a festa é eterna, e morte? Deus me livre de morte, ficamos tão frios a morte que é  como se ela nunca fosse bater na nossa porta.  
     Quando esquecemos, ou ignoramos a morte, nós temos a sensação de poder em mãos, e não tem nada pior – ou quase isso - que sentir o poder em nossas mãos, ficamos esquecidos! E nos conectamos a soberba, ao orgulho, a falta de cuidado com a nossa saúde, o mau humor excessivo, o egoísmo, a ira e tantas outras coisas são desencadeadas. Temos a sensação – mínima, talvez – de sermos deuses, os quais podem ser a chave para mudar o destino de toda a humanidade.  Como tolos nos comportamos.

É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa, pois a morte é o destino de todos; os vivos devem levar isso a sério!
Eclesiastes 7:2

     Acaso tenha esquecido você irá morrer – talvez, só a primeira morte -, mas haverá um fim. Nós não somos “eternos”*.  Lembre-se daquele ciclo que a pró lá no fundamental ensina: a gente nasce, cresce, reproduz, fica velho e morre: um dia seu corpo virará pó, ricos e pobres, negros e brancos, exatas e humanas, nordestinos e sulistas, todas as nações por fim virarão pó, enfrentarão a dor da morte. Ela é intensa, voraz, leva tudo: sonhos, paixões, planos... Tudo* a morte leva. Não se esqueça da morte. Ela vem sem dizer quando – muitas vezes é quando menos esperamos. 
    A vida é bela. Viva a vida, e lembre-se da morte, não com medo dela, mas consciente (essa multiplicidade rouba a consciência) que ela existe, dê flores aos vivos, chore por eles e ame os, pois é muito triste chegar no velório, ou na beira da cama de alguém e pensar no “ria..”, eu “podeRIA ter feito isso, aquilo etc. A morte nos leva a humildade e ao tempo da vida. Ela é poética e real! Não a ignore, mas queira estar “deleitando-se” com mais sensibilidade possível nela.
     Relembre também: que ela é o maior inimigo humano e o mais eficaz medidor da fé. Ponha-se diante da morte e veja o que você fez com a sua vida até agora. 
“Não é tolo aquele que larga aquilo que não pode manter para ganhar aquilo que não pode perder.”
- Jim Elliot

Ainda tem muito fio solto neste texto, mas se Deus me conceder a graça de mais uma vez eu falar sobre este assunto, nós iremos continuar a falar sobre isso... OK?

Um bom sono, e Deus nos ilumine em cada passo.

(Obrigada Espírito Santo) 

há tanta coisa lá fora.

by 22:53
Facebook

Pra matar a saudade venho trazer o meu assunto, talvez, um dos, mais preferido – e mais paradoxal - : o tempo. Estive pensando e talvez devo, e preciso, demorar mais para andar mais. Não, eu ainda não tenho tempo, afinal já perdi tanto tempo que tenho que admitir que não tenho mais regalias alguma para gastar, mas mesmo assim preciso andar devagar. Talvez, eu não venha falar do tempo, e sim da pressa que o tempo me dá. 
Tenho 19 anos – isso ainda soa estranho – e ainda me olham com cara: Como você é novinha! Mas em mim já penso: como estou velha (e não é somente mentalmente!). Daí quero correr de modo enlouquecedor ao pódio, resultado? Canso – não tenho um físico para quem corre, afinal quem nunca andou como pode correr? Canso e me perco em mim mesma. E para achar.. Ahhhh, só Jesus! Hahaha 

Essa semana pensei em diminuir o ritmo, pegar menos peso e ao mesmo tempo mais, dizem que de grão em grão a galinha enche o papo e o que quero é isso. Meu corpo clamou por atenção, clamou por disciplina, minha vida clamou por prioridade – Querido John, você estava certo o tempo todo! Lucas Silveira sempre nos diz: não ouse desistir de tudo que você sonhou. A palavra ousar me causa tanto impacto, que não ousarei – nunca fui mesmo muito ousada nas coisas – vou devagarzinho, bem apressada aos meus objetivos. Ainda está um tanto distante, mas vou esperar no tempo de Jesus, o amor espera, e se O amo, eu O espero, espero sua resposta, sua bifurcação, espero uma estrada mais branda. Eu sei que o tempo não vai esperar, mas reconheço que é tempo de parar – e quem sabe, descansar. 

Essa semana = mil semanas atrás, rs.
Pra sinalizar a volta.

(Obrigada Espírito Santo, pela oportunidade!) 

.

by 20:45
  1. estou de volta
ainda torta,
mas prossigo na reforma
 
 
 
 
 
 
obrigada-Espírito-Santo

Qu@l o seu contato?

by 10:39
Essa foi a minha terceira prova da oficina de textos, espero que a minha escrita esteja melhorando, o propósito era fazer uma crônica. Acho que consegui! Vou entrega hoje.. Uma pena que não vai dar pra vocês me darem umas dicas! :// 
see: 


Era uma sexta a noite quando e u e alguns amigos saímos, entre risos e conversas jogadas fora o meu celular era consultado.  Em volta das 02:00am já não havia mais nada para consulta-lo, porém, como um tic os meus dedos buscavam aquela tela touch, deslisava, acariciava e como um impulso murmurei: 
- Af, não tem mais ninguém online! 
Com um leve sorriso, irônico talvez, uma amiga retrucou. 
- Estamos todos aqui, online para você! 
 O avanço tecnológico tem sido uma dádiva, nos leva a tantos lugares com apenas um click - seja este lugar longínquo ou perto como a cozinha da minha, tem nos feito deste modo matar a saudade ou quem sabe não saber o que é senti-la.  Ah, aqueles fios poderosos que nos teletransportam, aqueles fios magníficos que nos enchem de coragem e como um piscar de olhos - a depender da velocidade da internet, claro - nos fazem declararmos todo o nosso amor seja para quem for. E os cliques? Estes são benditos, permite-me registrar tudo, mesmo que sequer eu tenha vivido. Nunca gostei de telefonar, mas agora com essa bênção os meus dedos doem com tanta sms, meus ouvidos não descansam com o bipe do whatssap. 24 horas conectada com o mundo. 
 Mas como de médico e louco todo mundo tem um pouco, por uma fração de segundos a minha loucura transcendeu. Lembrei dos cinco sentidos lá da infância e sai pela casa como doida, deixei o celular nem lembro de onde - estava fora de mim! Abri as panelas e senti o cheiro da carne e do macarrão, coloquei o garfo e experimentei... Aquilo era de outro mundo! 
  Não me segurei, abri as portas do quintal e fui a um jardim mais próximo, o céu, as flores, os pássaros e o seu canto, estava tudo em HD full e o melhor volume. Sai para sentir o cheiro, mas me deparei com o mundo desconhecido para mim. A nitidez roubou os meus melhores risos e senti alguém se aproximar, era um jovem, alto e bonito que conversa  começou a puxar, mas tudo perdeu clima quando de repente: 
- Eaí, qual o seu contato? 
Estendi o meu braço, aquilo era tudo o que eu podia dar e disse que ele poderia tocar, sem problemas:  Contato, tato, pele.... Contanto real, o verdeiro, e ainda em delírios lhe disse que o melhor é viver do  que digitar. 

(OES)

Resenha: O Teorema Katherine

by 00:00


   Estou extremamente nervosa - sem brincadeira - é a minha primeira resenha para o blog, todas as outras resenhas que fiz, se foram muitas, foram didáticas, e nunca nem postei! (Que eu me lembre). Enfim, espero que gostem, espero comentários para ver em que preciso melhorar e vai desculpando pessoal. 

Cuidado! Contém um pouco (quase nada.) de spoiler.


Amizade, amor e reconhecimento de si próprio. Talvez um modo tanto grosseiro para eu definir este livro.

   Este não foi o meu primeiro livro do Green, então sabendo de sua fama e sua escrita - a qual sempre me impressiona - fiquei ansiosa para ler o livro, procurei algumas coisas sobre ele e parecia que seria uma boa aventura, comecei a lê-lo com ânsia de uma boa história e bem humorada. Pude encontrar todo o humor lá: Hassam, o melhor e único amigo de Colin, é o cara! Suas piadas são as melhores e vindo do Green não poderia esperar outra coisa: junto com as piadas há uma pequena reflexão sobre a nossa vida. Sem contar que há vários rodapés durante a leitura com curiosidades inusitadas e engraçadas (cuidado para não soltar uma gargalhada em lugares públicos ao ler OTK!).
  No entanto a parte de uma "uma boa história" é um pouco complicada, pois foi decepcionante no inicio, fiquei entediada nas primeiras páginas do livro, ou melhor, nos primeiros capítulos. Colin Singleton, o personagem principal, é excessivamente egocêntrico (inteligente também!) e o seu martilio após o termino do seu relacionamento com a Katherine 19 deixou-me enfadada. Então para o nosso menino prodígio resta uma viagem sem destino com uma única pretensão: esquecer Katherine, mas o que ele faz? Lembrar de todas as K que já passaram por sua vida, e começa a produzir um teorema o qual tenta demonstrar a previsibilidade dos relacionamentos.
  Conforme a pedra de Colin se lapida fui começando a ter uma proximidade do livro e sentir o estilo John Green o qual tanto procurei no inicio. Ainda há questionamentos e novos posicionamentos durante a narratória (sobre amizades, amor, religião, passado e futuro), senti Gus e Isaac (de ACEDE) um tanto presente em diálogos entre Hassam e Colin, mesmo sendo do drama ao cômico. Os momentos no asilo de Gutshot é algo profundo e mais questionador do que se pode imaginar, o livro ganhou a cena, pra mim, quando a racionalidade perde o espaço, ou talvez entra em equilíbrio com a situação, e percebe que nem tudo se cabe em uma fórmula. Vou parar por aqui para não liberar mais spoilers. I'm sorry.

"Que estranho acreditar que um Deus lhe deu a vida e, ao mesmo tempo, achar que a vida não espera de você nada mais que ficar vendo TV." - O teorema Katherine
Nota: 3/5


A matemática esta realmente presente na obra! (mas não entende-la não irá atrapalhar a leitura do livro.)

*fotos de: Melina Souza.
*ACEDE: A culpa é das estrelas.
*design do livro: feito com muito afeto, muito lindo! <3
Por fim quero lhes lembrar: 
"Examinem tudo, fiquem com o que é bom e evitem todo tipo de mal." (1Tess 5:21-22)

E vocês, gostaram do livro, e da resenha? Rs Um beijo e até a próxima!



(Obrigada Espírito Santo)

O trem

by 15:27


Sei que anda,
Sei que chega,
corre rápido
anda devagar
vem, por favor, vem. 

Vejo desertos 
vejo árvores
vejo crianças a brincar
vejo tudo 
menos a cidade
onde quero chegar. 
vem, 
por favor, 
vem. 

Sei que devo esperar
Sei que tenho até um chá
Mas anda difícil 
e suplico, 
corre trem
eu quero chegar!

Vou descobrir,
quem sabe,
gente nesse trem.
Quem sabe,
um grande amor não tem. 
Uma alegria,
uma poesia,
fantasias,
quem sabe não tem. 

Eu espero
convicta
certa que chegarei.

Por enquanto
passeio pelos vagões
vivendo emoções
certa que um dia
na estação chegarei.
E entenderei:
a espera
e o trem.


 Milagre acontecendo (kkkk). Enfim, até a próxima!! :*

(Obrigada Espírito Santo)

É tão fácil.

by 02:54
   


 Desculpem-me todos, mas hoje talvez eu vá discordar de todo aquele papo de autoajuda, mas será necessário para abrir todos os olhos, para não ser necessário que você chegue ao ponto ao qual estou e perceba que o que te falavam era ponta ponte aguda do iceberg. Parece que quando falo essa frase uma revista se abre, com um design exuberante, e começa a me dizer o que tenho que fazer e eu boba, ou inocente, me apego aquelas palavras e com os olhos brilhando digo que farei igual e dará tudo certo, mas oppppps... Nada deu certo, e eu bobinha, cansei mais uma vez no meio do caminho.
    A frase a qual falei antes é: "Dê o primeiro passo" quem nunca ouviu essa frase ao menos uma vez na vida? "Dê o primeiro passo para largar o vício", "Dê o primeiro passo para a sua dieta" ou "Dê o primeiro passo para mudar a sua vida.", querido leitor o primeiro passo é maravilho, em momento algum quero despreza-lo ou diminui-lo, pois uma caminhada se incia no primeiro passo, o que eu quero para este texto é esclarecer que uma caminhada inicia-se no primeiro passo, mas chega-se no final da corrida aquele que permanecer no passo, vence aquele que anda quilômetros e mais quilômetros, entre o calor e frio, mas não desiste, pois tem a convicção do que realmente deseja: chegar no fim e passar por aquela faixa com o nosso "chegada". 
   Esta dando para compreender o que quero dizer? Não se iluda! Não se anime para o primeiro passo com aquela euforia inicial que se acaba depois de poucos metros, não deixe os seus olhos brilharem para um brilho falso da sua parte. Não coma frutas no primeiro dia da sua dieta e no outro vá para um fastfood qualquer, controle-se, desse jeito não sei onde você chegará. Se eu continuar deste jeito, só Deus sabe onde irei parar. Não seja passageiro, seja constante na luta, não fuja, reaja e vença. Se estiver pensando em desistir de algo.. Te peço que lute um pouco mais, como é que a música diz? "Você será capaz de sacudir o mundo (..) tente outra vez." Não vou te iludir e dizer que você irá sacudir o mundo todo, mas quem sabe: você irá sacudir o seu próprio mundo. 



   Inevitavelmente lembro-me de Neemias ao escrever este texto (e também de Paulo na carta aos Filipenses a qual vale apena ler.), ele tinha um objetivo: reedificar os muros de Jerusalém e correu atrás dos seus objetivos e no nome do Senhor o alcançou em 52 dias. Narrei de modo bem objetivo o que passou este homem, mas isso não quer dizer que foi fácil, pois por poucas e boas este homem também passou, porém ele tinha um objetivo: reedificar os muros, e saber que ele alegraria ao Senhor o fortalecia. Neemias fez estratégias e teve atitudes sobre ela. Orava e Agia. Orava e agia. 
  Você pode até pensar que os tempos são outros, ou que esta mensagem seja para outra pessoa e não você, no entanto: examine-se o homem a si mesmo, e lembre-se: o mesmo Deus que agiu em favor de Neemias é o mesmo que age hoje em dia. Olhe para chegada e não se firme nos primeiros passos, há uma estrada te esperando, diga um: "Olá!" para ela e mesmo com medo comece a orar e andar. Não fracasse mais uma vez (seja na dieta, na leitura bíblica, no estudo para o vestibular, nas novas regras impostas a você...), ore e aja, lembra da faixa de chegada, lembra do que te move. NÃO DESISTA!

Não é tão fácil, mas Deus está ao teu lado. 

Espero que essa palavra possa falar com você, assim como falou comigo! 

Beijo, beijo e até a próxima!!! ;D

(Obrigada Espírito Santo.) 

O ápice da história.

by 00:49



Hoje resolvi contar um pouco sobre mim, você bem que pode pensar: "ah, Nicole o blog todo é sobre você.", direto ou indiretamente sim, o blog todo é sobre mim... Afinal, este é um blog pessoal, onde escrevo minhas experiências de vida e com as pessoas que me acerca. Bem, mas este post será mais direto, contarei uma parte da minha vida a qual nunca contei aqui no blog, já me pediram até pra eu escrever sobre, porém precisava de algo a mais e acredito que já chegou o tempo. 

Antes de tudo, essa é a história do momento mais importante da minha vida: como encontrei a Jesus! 

 Jesus foi visitar um casamento e acabou fazendo um milagre, o qual bastante é conhecido: a mudança da água para o vinho. Ultimamente tenho percebido uma das diferenças que o Senhor mais trouxe na minha vida: alegria, então ouso a dizer: da tristeza para alegria.
(Como falei no post anterior: minha mente não é muito boa, i'm sorry, nada de muitos detalhes e etc.) 
 Bom, nasci em 95, minha infância tiveram momentos marcantes para mim: minhas internações por exemplo, as quais funcionaram também, como tudo em minha vida, de modo paradoxal, pois com o passar do tempo eu as vi como um ato de rejeição a mim - e sim, a rejeição durante a minha caminha "sem" Cristo vai ser algo bastante presente, na minha mente. 
  Quero que fique algo bem claro: meus pais me amam. (ai que novidade, Nicole!). Apesar de meus pais me amarem, sempre, em todo tempo, a minha visão não conseguia enxergar isso, sempre fui uma aluna muito comportada - notas boas, nada de muita conversa etc. - por isso quando meus pais iam a reuniões escolares o que eles recebiam: 
- Ah, sua filha é uma ótima menina! 
 E fim, mandavam meus pais pegarem o boletim e irem para casa. Que beleza! Então meus pais resolveram parar de ir as reuniões, pois sabiam que era a mesma coisa sempre. Meu pai auxiliou minha irmã por muito tempo, em tudo, seja escola ou na vida, quando eu fiz 3 anos os meus pais estavam a beira do divórcio e não pude ter "toda a atenção do mundo.", então tive que me virar e e me sentia "A" independente por isso (riso), Mas também isto entrou no poço de "rejeições." Não, eu não vou falar todos os motivos porque eu me sentia rejeitada e tal, até porque não quero um texto longo aqui! Sempre fui muito sentimentalista - isso não é algo de agora keke -, logo as coisas me feriram muitas vezes com proporções maiores. 
  Não me lembro quando foi que começou, mas de algum modo havia em mim uma tristeza absurda, e uma sensação de solidão e outra de não ser daqui, e de não me encaixar em mim mesma e um vazio enorme o qual eu também sentia. Muitas perguntas começaram a invadir o meu dia-a-dia também. 
1. Por que existo? 
2.  Estou me desgastando aqui... Corro, corro e depois morrerei! 
Então respostas do tipo começaram a surgir. 
1. Não tenho propósitos para viver e como no final vou morrer vou adiantar a minha vida. (olha que legal.), vou me matar. 
  A sensação de estar sobre o controle da minha vida era algo encantador, e absurdo. Por algum tempo vivi em baixo deste peso. Um dia estava passando algo na televisão sobre pessoas suicidas então resolvi perguntar a minha mãe sobre o que ela achava de pessoas que se matavam (já que sempre me importei com a opinião das pessoas, e bem se eu fizesse isso minha mãe seria mãe de uma garota que se matou e bem, queria saber como ela pensaria disso..), ela me disse: pessoas que não tem fé em Deus e como sempre achei que eu tivesse fé em Deus - graças ao meu contato com 'igrejas' que possuía na bagagem - comecei a retrair esta questão de minha mente. Acredito que o Senhor naquele momento usou a minha mãe de uma maneira inigualável. 
  Sem os pensamento suicidas e outras coisas a mais, comecei a tentar ser uma menina "normal", no máximo possível: ir a festas, ter amigos (socializar faz bem.), etc. No entanto me tornei uma pessoa rancorosa, briguenta, mal humorada, reclamona etc. (Ai, gente.)  E ainda por cima o bendito vazio sair de mim (tristeza e afins). Ainda havia algo de errado. Até que em um belo dia, fui levar o meu sobrinho na igreja e puft, quando me dei conta eu reconheci que realmente precisava de Jesus e desde então a minha vida tem sido transformada para a glória dEle. Como falei lá no começo do texto: da tristeza para a alegria. 
   Não vou mentir, nem sempre é fácil, mas é maravilhoso poder ter esse Deus em sua vida. O vazio era a certeza que a minha casa de lego faltava uma peça, a mais importante. As feridas o Senhor  começou a fazer uma cura de cada vez e foi me apresentando coisas novas, como por exemplo:
• Aceitação. 
• Amor
• Gratidão
• Razão para estar viva! 
• Confiança. 
• Boa nova! (Minha salvação!)
• Uma visão nova sobre as coisas que aconteciam o meu redor. 

Acreditando que: 
"Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo" Filipenses 1:6
Tudo que isso que foi mudado em mim é só o começo de uma nova vida. Nova vida que por completo receberei na minha casa: o céu, pois bem aqui realmente não é a minha casa, descobri que estou fazendo uma rápida viagem por aqui, acreditando que estou para cumprir o propósito de Deus sobre a minha vida, e claro: para glorificar a Deus. Descobrir também que mesmo que ninguém me ame - o que era mentira, minha família me ama e obrigada Senhor por isso - o Senhor me ama, e isso foi estampado lá na Cruz, até mesmo rasgado Jesus foi, vocês sabiam? E cuspido! (Quem quer ser cuspido? Ninguém.), mas Jesus sendo santo foi cuspido, povo! E olha: Ele não falou nada e outra coisa: Ele sabia que passaria por isso e mesmo assim veio aqui só pra ficar mais escancarado do que tudo o amor dEle por nós! 
O que aconteceu comigo foi: eu estava afastada do meu Senhor (e não o conhecia de modo verdadeiro, eu havia feito outra imagem em mim), eu era pecadora e no momento em que reconheci que queria, e precisava, de Jesus um novo caminho foi feito em minha vida, o caminho até Deus através de Jesus, e atualmente não sou boa, mas Jesus intercede por mim, Ele me justifica. Se eu falar (escrever) mais um pouco o texto vai ficar absurdamente grande, porque falar de DEUS é bom demais! Então agora quero te fazer um convite: 

Acaso queira saber mais, sobre Jesus, e como Ele mudou a minha vida, e sobre tudo isso que falei aqui como: céu, crucificação de Jesus, separada de Deus e um caminho que Jesus fez para a restauração, pode vim falar comigo, terei o MAIOR prazer em conversar com vocês. Enfim, se quiser bater um papo sobre outra coisa, estarei na disposição também. E como isso?
Estarei te esperando no e-mail: nicksantunes@gmail.com 
OU no facebook como: Nicole Antunes (pode pesquisar lá...) 

Sem problemas, amo conversar (outra coisa que o Senhor me deu, pois antes eu era emburrada que só!) e estarei te esperando tenha certeza!


(Obrigada Espírito Santo, não só por me dar uma nova vida, mas por tudo! Seja o centro.

Novo mundo.

by 23:10

O título eu não gostei, mas a professora exigiu um título e não tinha mais tempo pra pensar em algo diferente, então deixei assim mesmo. Quero deixar uma obs bem grande sobre as aulas de Produção textual: Adna linda, e tô amando tudo! rs

Enfim, o texto foi a minha 1º avaliação como estudante de Letras e blá, blá, blá... Decidi compartilhar!
dawn and dew: Photo | via Tumblr
MATILDA, NÉ? NADA MAIS DIGNO QUE MATILDA! HUEHEUHEU ♥
  Minha memória nunca foi tão boa, as minhas recordações sempre foram flashes rápidos do cotidiano, nada muito rico em detalhes. No entanto, lembro-me de uma época a qual o desemprego bateu na porta do meu pai, deste modo ganhamos, eu e as minhas irmãs, um tempo maior com ele, o qual foi utilizado para um caminho de descobertas.
  Na época a minha idade não passava dos quatro anos, tudo era novidade, tudo despertava em mim curiosidade. Então, meu pai que sempre fora um pernambucano um tanto brabo e de poucas palavras resolveu apresentar-me o mundo das palavras e do desenho através de cróquis os quais funcionavam como tranquilizantes a uma menina levada. Um dos primeiros livros a serem lidos para mim fora Aladim e os 40 ladrões, e como qualquer criança após ser inserida a este mundo eu reagi: não queria mais sair do mundo alternativo dos livros.
   Segundo minha mãe sempre fui muito persistente, ou como posso dizer: irritante, começava a exigir leituras de livros ao meu pai e ele, talvez, com a finalidade de libertar ambos começou a ensinar-me a ler - e logo após na escola os meus conhecimentos foram aprimorados. Eis que te digo que um novo mundo estendeu-se para mim: outdoors, placas de ônibus, remédios, doces, ou o que tivesse poucas palavras, rapidamente os meus pequenos olhos corriam para absorver aquilo. 
   O colégio o qual estudava começou a produzir momentos de escrita, e no final do ano o nosso projeto de conto foi concluído com uma tarde de autógrafos. Neste momento minha idade beirava entre os sete anos, e pude então compreender que as páginas tão preciosas da leitura poderia conter-me também. 
    E foi na infância que fui apresentada aos quadrinhos - os quais tanto me apaixonei -, fui posta em um desafio de ler um livro com 100 páginas pela primeira vez, recebi de herança o hábito de ler os jornais com os meus tios e avós. Quantas aventuras entrei, viajei, e como diria Quintana o texto me lia: fui princesa, fui guerreira, ou apenas uma menina que com o seu livro viajava e jamais sentia-se limitada. Deleitando-me na oportunidade divina: de ler e ser lida. 

Mudei algumas coisas - mente arejada e com mais tempo pra pensar, claro, sempre bom! hue - mas foi poucas coisas mesmo. O tema era: como a leitura entrou na sua vida. 

Fico por aqui, e até mais! 

Que as coisas se encaixem em seus devidos lugares.. E que eu me organize para andar mais por aqui! hue! 

Beijos e queijos. 

Ah, e não se esqueçam, eu blogo aqui também: www.mcasadedavi.blogspot.com.br

(Obrigada Espírito Santo.

Contramão.

by 00:02
Aproveitando o meu tempo de meiguice, venho te escrever isto. 

 Um dia orei por amigos, os pensamentos de Deus são mais altos do que os meus e me deu um monte os quais são maravilhosos. Há muito tempo na verdade venho pensando neste texto para que saia de um modo objetivo e que fale realmente o que quero dizer. 
  Vou começar por algo que sempre me chamou atenção: após conversar contigo sempre tenho vontade de ler a Bíblia - talvez seja por isso que junto minhas dúvidas para tira-las com você - e isso é maravilhoso. Machado de Assis diz que temos que elogiar as pessoas quando elas morrem para não haver vanglória, mas assim como Jesus despiu-se da glória assim eu te peço, pois tudo é pela graça - e tu sabe bem. 
 Não tenho conselhos maravilhosos e não sou muito boa pra escrever para as pessoas - sentimentos são mais que palavras e isto é óbvio, mas de qualquer modo vamos tentar. E corremos contra o tempo, mas ele está sempre atrás de nós e mais uma estação está na sua frente esperando por você, onde ela te chama para você usa-lá e de que modo pode-se fazer isso da melhor forma? Pense nas coisas do alto, sempre nelas. 
  Através de você Deus tirou uma coisinha de mim - que você nem sabia, e nem se deu conta, né uehue - mas como diria Oficina "encontros..", são nesses encontros que coisas são conquistadas e outras perdidas. E que assim permaneça: eu te ajude, você me ajuda, e com o que foi ajudado nós ajudemos outras pessoas, seja um ciclo do tipo gentileza gera gentileza porque assim rege-se a vida. 
   Há uma certa pureza e naturalidade em seu estilo de vida de modo admirável, isso está aqui apenas para te falar: não perca isso de modo algum. Renove se possível a cada dia para que isso não se perca. As vezes tu é bem chato, bem na contramão de tudo.. Inclusive agora: não deixando ninguém saber a data do seu aniversário - eu mesmo só sabia que era por agora de 10 - 15/03, mas deixarei isso passar porque há motivos plausíveis para este fato. 
  Quando uma pessoa faz aniversário normalmente falo: faça uma balança de pontos positivos e negativos, do que você precisa mudar e o que precisa permanecer. Faça uma faxina de tudo. Pense bem. É uma nova fase. 
  Que cada vez mais você cresça na graça e no conhecimento (no tamanho não dá mais, né?), esteja sempre atento a buscar o querer do Senhor - compartilhar a Palavra dEle e divulgar banda boa hueheue (ah, e me apresente gente legal também.) . Seja você engenheiro ou aquilo que acho que é huehueheu, saiba que pode contar comigo. 

E viva o amor, hoje e sempre. 

"Que venha a nós o teu reino, senhorEm mim, por mim e através de mimQue minha voz, minha dorEsteja em sintonia com o mundo ao meu redorViver o amor"
FELIZ ANIVERSÁRIO! <3 E TODO O CLICHÊ DO MUNDO PRA VOCÊ: AMOR, PAZ, SAÚDE, FELICIDADE, etc. 
Imite a Cristo, sempre. 
(Obrigada Espírito Santo)

07/03

by 22:09
"Descobri que na vida existe mas uma coisa que não vale apena: é o homem viver sozinho, sem amigos, sem filhos, sem irmãos, sempre trabalhando e nunca satisfeito com a riqueza que tem. Para que é que ele trabalha, tanto, deixando de aproveitar as coisas boas da vida? Isso também é ilusão, é uma triste maneira de viver." (Eclesiastes 4:7-8)

  Gosto deste versículo por ele ser tão, tão (inexplicável pra mim) e me "ler" de certa forma, mas hoje... Ah hoje... Esse versículo veio com toda a força, e glória a Deus, eu tinha uma certa coisa pra comemorar, mas eu tive outra bem mais forte e que vai durar por toda a minha vida (amém!): os meus amigos. De certo nos meus amigos ninguém é certo, tudo azoado (tive bons professores). Eu realmente hoje queria ver a face de Rebeca ao receber a notícia (se for igual quando eu comecei a usar óculos e ela gritava: aleluiaaa!), eu realmente quero receber os beijos e abraços de Bárbara, ver John me chamando de haule e sorrindo, abraços de minha filhas lindas, e bem Yasmin gritou e me abraçou ao saber. Alegria compartilhada. É Natalia de um lado, mainha (como diria Érica) do outro, entre amigos reservados e extravagantes, Bruna que desde ontem já me dizia... .(como se soubesse de algo.), Yasmin Borges minha metade poeta (e a quem agradeço e direitos a ela pelo "Fênix"). Álvaro loucãooo!!!! (deixe o cabelo crescer..), Taila eu sei que você me ama, oppppss. Ênedy agora tu sabe! (hue) e estou feliz por poder compartilhar com Patrícia.. Eu poderia ficar falando o tempo todo, mas eu só quero dizer que: o melhor é ter vocês, porque quando choro... Ah, quando choro vocês já vem com: "De novo, Nicole???" quando eu dou risada vocês vem "Nicole só vive rindo.", vocês tão comigo em todo tempo. 


Minhas extremidades não seria tão extremas se não fosse vocês. 

Quero um abraço de urso de Pedro - não me esqueci só deixei pro final porque você... Você tem me deixado sem palavras nos últimos tempos. 

EEEE..... LUMINIIIIIIII! UHEUEHEUHEUEH (LINDOOOS) 

Enfim, o texto é pra todos que eu considero amigos - e não somente aos nomes citados. Obrigada de verdade. 


Obriiigadaaaa a meu Deus, né??/? Porque foi Ele que deu a revira volta e me encheu de amigos, não mereço e Ele em sua graça me deu vocês. Glórias a ELE! hoje amanhã e sempre. 

(Obrigada Espírito Santo)

Bagagem.

by 19:19
IN. -- TOPIT.ME 收录优美图片


   E simplesmente ela fechou os olhos, e percebeu que todos ao seu redor tinha um defeito extremista, que o seu perfeccionismo havia uma elevação com uma certa anomalia, reconheceu que havia uma carga em seus pensamentos e quando se deu conta, ao olhar para o espelho, reconheceu uma criteriosidade que possuía em seu íntimo - foi assim que descreveram a ela, "criteriosa" -, se viu não como uma heroína, mas enxergou uma inimiga - e das boas. 
  Tudo na vida há a sua primeira vez, e aquela foi a sua, seus critérios e regras e paradoxos era a pedra, era o que tanto pesava na mala. Caiu a mala no chão, o espelho se quebrou. Foi um escândalo, um escândalo interno. Tudo quebrou, as teorias se findaram... Dentro daquela bagagem havia tanta coisa que com a ajuda da mania de guardar tudo a mala tinha ficado cheia, alias nem é bom falar de manias, pois estas ela guarda em um lugar precioso.
  Negar tudo e nunca se permitir, mania número 1. 
  Aceitar tudo e sempre esta de mente aberta, mania número 2. 
 Nunca tente entender, mantenha-se lúcido, a complexidade e os segredos de Ana deixavam todos confusos. Um mistério ambulante ou quem sabe, a coisa mais simples ambulante, se um dia ela mesma se confundiu imagine quem esta de fora a confusão que deve ser - ou talvez seja melhor assim. Quando olha para sua ruína, o seu jardim, entre lástimas e pura vergonha, Ana quis se esconder (ah, essa era outra mania!), toda perfeição foi despejada, toda maquiagem retirada, despida a garota se encontrou. 
  Ela não sabe de tudo, e não saberá, não agora, seu um milímetro não lhe permite. E em toda a bagunça o dicionário abriu e amostrou uma nova palavra: reconhecer. 
   Reconhecer que não consegue,  
   Não só. 
   Reconhecer que precisa de ajuda. 
   Reconhecer que precisa calar a boca certas vezes. 
   Reconhecer que a palavra reconhecer é o inicio. 
   O início da humildade, 
   reconhecer: não tenho boas obras, 
   e que tudo é pela graça. 


   "Reconhecer que eu não sou herói, feito qualquer um preciso de ajuda, a verdade libertará." 
(Obrigada-Espírito-Santo)
   

Quase um fim.

by 10:34
 

  Quase ponho um fim em meu curso, você pode pensar "eita, mas peraê, ano passado você fez um post dizendo que foi a escolha certa e blá, blá, blá..", não me arrependo do curso e nem da minha escolha, no entanto estava me sentido fadigada e sem rumo com o curso. Iniciou-se uma sessão de matérias desagradáveis das quais não me interessa nem um pouco - não só na minha futura vida profissional. Me sentindo sem futuro naquele local, estava pedindo para sair. Faltei aulas, saia atrasada e não estudava quando chegava em casa. Tudo no "limite" (lê-se limite como: tudo para passar na matéria sem esforços.). 
   Mas um dia o ônibus atrasou, ele atrasou além do limite (rs), moro a 1 hora do Curso e ônibus passou 15horas da tarde para uma aula que começa: 13 horas, game over para mim, limite de faltas: 25% e esta eu acabava de passar. Perdi na matéria e terei que repetir, e tive que ficar um tempo de repouso (talvez como um castigo. rs) em casa. Perdi meu cartão de estudante na mesma semana e tudo cooperava para eu desistir do curso. Se uma eu aprendi na vida é: desistir é uma bola de neve quanto mais se faz mais se quer. As vezes desistência é questão de honra e coragem outras é demonstração de fraqueza mesmo. 
  Ora eu reclamava do curso, ora eu pedia a Deus que se fosse dEle me tirasse dali, mas aquelas 4 dias me fizeram mudar... Não sei quando, mas voltou a vontade de ir e lá estava iniciando mais uma matéria - a qual estou tendo um amorzinho - de Marketing e lá minha resposta chegou: 

  Uma história de uma menina que o seu sonho era ser cantora, mas ela vendia camisas em um stand no shopping e feliz da vida - sorria para os clientes, ajudava os a fazer uma boa escolha e etc. -, pois ela sabia que dali viria a realização do seu sonho. Nas vendagens de suas camisas sairia no máximo algum dinheiro para algo a mais e isso ajudaria na sua futura carreira musical. Vive-se o meio para o alcançar o final. 

  Estou agarrada nessa história que nem uma louca. Estou vivendo o meu meio em Comunicação Visual, para conseguir o meu final. Vivo guardando a minha fé para no fim eu me encontrar com o meu Rei, meu Mestre e Pai, este é o meu maior sonho, eu o verei naquele dia sorrindo. Vivo no curso para conseguir algo futuramente que me dê um pouco de dinheiro para abrir metade das portas de meu segundo sonho, escolhi Comunicação por ser o que gosto, por ser aberto, mas desde o principio eu sabia que não era o fim, o curso sempre foi o meu começo. Minha chegada está longe, mas eu preciso busca-la diariamente e por enquanto eu busco assim: entrando na sala do curso todo dia e tento aprender o máximo para conseguir o meu final. 

"Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." Fp 3:14
PS:  Gosto muito do meu curso e a sua grade me define muito (como disse no outro post) - tirando as impressões rs. -, mesmo assim me decepcionei com algumas coisas e também estava com "probleminhas" de aceitação!

Obrigada pela atenção (rs) e é isso aí!  

Beijos, @nicksfun 
(Obrigada Espírito Santo.) 


fugaz.

by 05:00



Um verso um tanto rápido, no entanto com um maior significado para mim. Esses dias tem sido frutíferos para a poesia (glória a Deus), bora aproveitar, né? :) 



Sou rosa, 
sou abelha, 
ah, sou apenas um milimetro. 
Extremo, 
intenso, 
passageiro. 
O sangue tem escorrido, 
derramado, 
vazado, 
deprimido,
é a vida, 
se esvai, 
mas Cristo vem,
vem!

Ecos

by 05:00

Ecoa em mim, 
Ecoa por si
o som do riso teu
classifico o como meu,
é teu o meu amor,
e que o seu seja meu, por favor.

Deságua em mim
essa poesia sem fim. 

Até sem música 
te convido pra dançar
e nessa dança 
aprendemos a amar. 
Sem carinhos
ou beijinhos
Nem abraços
e nem amasso
Na lágrima, 
na piada sem graça,
Na dança desajeitada
aprendemos
e reconhecemos
que nada se sabe
do verbo que requer mais que arte, 
mais que gramática
para conjugar,
necessita-se
vivenciar
o verbo amar. 


Meu lado doce e fofo. (ou não hueheuehue) 

(Obrigada Espírito Santo.)

Mais um verso.

by 00:14
Sabe quando você começa falando de uma coisa e no final você olha e pensa: "como chegamos aqui?", pois aconteceu a mesma coisa comigo, mas escrevendo uma poesia, pensei em algo e saiu outro - mas ainda irei trabalhar no "algo" em que eu queria u_u - espero que curtam e "leiam" vocês de alguma forma.



Notas, 
acordes, 
melodia perfeita,
feita para acabar,
me acabar,
nostalgia
do tal dia
saudade
da tal tarde
isso tudo efeito
do feito 
da música em mim. 

Rodava,
agitava,
bagunçava, 
e cansada
desligo o som,
acordo
noto
a melodia acabou.

O sol já raiou, 
amor. 


(Obrigada Espírito Santo) 

Vida sem dúvida ou temor.

by 17:01
(Ou melhor: Leia Salmos 27.1) 
          
  O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O SENHOR é o meu forte refúgio; de quem terei medo? 
SALMOS 27.1 

  Ao que parece, o medo alugou o prédio ao lado por cem anos e montou ali seu negócio. Imenso e rude, o medo não está disposto a compartilhar o coração com a felicidade.  A felicidade obedece e vai embora. Você já viu os dois juntos? Alguém pode ser feliz e temeroso ao mesmo tempo? Pensar com clareza e ter medo? Confiante e medroso? Misericordioso e amedrontado? Não. O medo é aquele cara briguento e ameaçador no corredor da escola: insolente, grosseiro e improdutivo. O medo nos joga numa prisão e tranca a porta. 

 Não seria ótimo poder sair? 

 Imagine sua vida totalmente livre da insegurança e ansiedade. E se a fé, e não o medo, fosse sua primeira reação diante das ameaças? Se você pudesse passar um imã de medo sobre seu coração e extrair dele qualquer fragmento de temor, insegurança e dúvida, o que restaria? Imagine um dia, apenas um dia, livre do temor do fracasso, da rejeição e da calamidade. Você consegue imaginar a vida sem medo? Essa é a possibilidade que está por trás da pergunta de Jesus. 
   "Por que vocês estão com tanto medo?", pergunta ele. (Mateus 8.26)


Este é um trecho do livro: Bom dia - Leituras diárias com o Max Lucado, fui muito exortada com este texto, já tinha algum tempo, no entanto hoje me peguei o lendo novamente e quis compartilhar com todos, não vê o quanto o medo nos prejudica? Espero que tenha  percebido que muitas vezes o nosso maior obstáculo é posto por nós mesmos.

Beijos, e até a próxima.  @nicksfun

(OES)


O passado passou.

by 15:26

   Ao conceituar passado temos a seguinte definição:
adj. Referente a um tempo já findo.
Diz-se de uma coisa que o tempo fez envelhecer, ou deteriorou.
S.m. O tempo de outrora.
Gramática. Pretérito, forma verbal que situa a ação num tempo anterior ao momento em que se fala.
Fig. Desapontado, atordoado.

 Nas últimas semanas eu poderia me definir com uma palavra muito simples: nostalgia. Senti saudades de quando eu era pequena e alguns assuntos era de "gente grande" e ai de mim se me metesse, vontade de comer tomate com sal, manga com sal, sentir o gás do refrigerante junto com o biscoito (se isso soou como nojeira pra você, desculpa, mas amava/amo fazer isso.), passar as férias na casa da vó, quando o tempo era fresco e as comidas tinha menos, ou não tinha, transgênico. De certo, as novelas eram melhores, e existia TV Globinho, eu tinha uma bicicleta e com ela era "para o infinito e além", saudade de VHS, copa do mundo com a família reunida. e do tempo que aquecimento global era só "loucura" de ambientalista e não batia na minha porta todo dia. A nostalgia era tanta que eu podia ouvir e ver o meu passado como um filme em minha mente. Calme-se, minha infância não foi perfeita, tinha sim os seus prós e contra, mas deu saudade e eu só conseguia focar nisso: nada mais é como antes. 
  Então Deus me acordou: o passado passou. As histórias que vivi serviram de aprendizado, foram maravilhosas - e outras nem tanto -, e irei guardar em meu coração, daqui a 5 anos tudo estará novamente diferente, quem sabe eu tenha um cabelo curto e dê risada sociavelmente aceitável? A questão é que estou viva e que enquanto há vida tudo pode mudar. Acaso eu não viva agora o tempo irá passar - e este já possui vantagem muito grande sobre mim. O tempo não volta, e nem seria bom se ele voltasse, pois se como em uma máquina do tempo pudêssemos voltar e voltar novamente não aproveitaríamos nada, não daríamos importância ao que temos.
   Já que sabemos que não há máquina e que não irá haver outra quinta-feira, 02/01/2014 às 15:07 é melhor aproveitar cada minuto e segundo desta, pois um dia ei de sentir falta deste tempo. A dificuldade de enxergar o presente talvez seja o meu maior defeito, no entanto é válido recordar que ao olhar para trás a mulher de Ló virou pedra de sal. Acredito que seja um tempo de movimento, de acreditar nas mudanças trabalhando agora. O que passou é passado e aprendi com ele, mas passou. 

Seja bem-vindo 2014, você é o meu presente. Tchau, 2013, 12, 11 (..) 07, 06,05 (..) 1995.

"O tempo não volta, nem pode parar, mas me dá a chance de recomeçar." - Daniela Araújo 

Mais um ano vem aí. Deus nos dê força e inspiração! ;) 

(Obrigada Espírito Santo.) 


Tecnologia do Blogger.