Bagagem.

by 19:19
IN. -- TOPIT.ME 收录优美图片


   E simplesmente ela fechou os olhos, e percebeu que todos ao seu redor tinha um defeito extremista, que o seu perfeccionismo havia uma elevação com uma certa anomalia, reconheceu que havia uma carga em seus pensamentos e quando se deu conta, ao olhar para o espelho, reconheceu uma criteriosidade que possuía em seu íntimo - foi assim que descreveram a ela, "criteriosa" -, se viu não como uma heroína, mas enxergou uma inimiga - e das boas. 
  Tudo na vida há a sua primeira vez, e aquela foi a sua, seus critérios e regras e paradoxos era a pedra, era o que tanto pesava na mala. Caiu a mala no chão, o espelho se quebrou. Foi um escândalo, um escândalo interno. Tudo quebrou, as teorias se findaram... Dentro daquela bagagem havia tanta coisa que com a ajuda da mania de guardar tudo a mala tinha ficado cheia, alias nem é bom falar de manias, pois estas ela guarda em um lugar precioso.
  Negar tudo e nunca se permitir, mania número 1. 
  Aceitar tudo e sempre esta de mente aberta, mania número 2. 
 Nunca tente entender, mantenha-se lúcido, a complexidade e os segredos de Ana deixavam todos confusos. Um mistério ambulante ou quem sabe, a coisa mais simples ambulante, se um dia ela mesma se confundiu imagine quem esta de fora a confusão que deve ser - ou talvez seja melhor assim. Quando olha para sua ruína, o seu jardim, entre lástimas e pura vergonha, Ana quis se esconder (ah, essa era outra mania!), toda perfeição foi despejada, toda maquiagem retirada, despida a garota se encontrou. 
  Ela não sabe de tudo, e não saberá, não agora, seu um milímetro não lhe permite. E em toda a bagunça o dicionário abriu e amostrou uma nova palavra: reconhecer. 
   Reconhecer que não consegue,  
   Não só. 
   Reconhecer que precisa de ajuda. 
   Reconhecer que precisa calar a boca certas vezes. 
   Reconhecer que a palavra reconhecer é o inicio. 
   O início da humildade, 
   reconhecer: não tenho boas obras, 
   e que tudo é pela graça. 


   "Reconhecer que eu não sou herói, feito qualquer um preciso de ajuda, a verdade libertará." 
(Obrigada-Espírito-Santo)
   

Quase um fim.

by 10:34
 

  Quase ponho um fim em meu curso, você pode pensar "eita, mas peraê, ano passado você fez um post dizendo que foi a escolha certa e blá, blá, blá..", não me arrependo do curso e nem da minha escolha, no entanto estava me sentido fadigada e sem rumo com o curso. Iniciou-se uma sessão de matérias desagradáveis das quais não me interessa nem um pouco - não só na minha futura vida profissional. Me sentindo sem futuro naquele local, estava pedindo para sair. Faltei aulas, saia atrasada e não estudava quando chegava em casa. Tudo no "limite" (lê-se limite como: tudo para passar na matéria sem esforços.). 
   Mas um dia o ônibus atrasou, ele atrasou além do limite (rs), moro a 1 hora do Curso e ônibus passou 15horas da tarde para uma aula que começa: 13 horas, game over para mim, limite de faltas: 25% e esta eu acabava de passar. Perdi na matéria e terei que repetir, e tive que ficar um tempo de repouso (talvez como um castigo. rs) em casa. Perdi meu cartão de estudante na mesma semana e tudo cooperava para eu desistir do curso. Se uma eu aprendi na vida é: desistir é uma bola de neve quanto mais se faz mais se quer. As vezes desistência é questão de honra e coragem outras é demonstração de fraqueza mesmo. 
  Ora eu reclamava do curso, ora eu pedia a Deus que se fosse dEle me tirasse dali, mas aquelas 4 dias me fizeram mudar... Não sei quando, mas voltou a vontade de ir e lá estava iniciando mais uma matéria - a qual estou tendo um amorzinho - de Marketing e lá minha resposta chegou: 

  Uma história de uma menina que o seu sonho era ser cantora, mas ela vendia camisas em um stand no shopping e feliz da vida - sorria para os clientes, ajudava os a fazer uma boa escolha e etc. -, pois ela sabia que dali viria a realização do seu sonho. Nas vendagens de suas camisas sairia no máximo algum dinheiro para algo a mais e isso ajudaria na sua futura carreira musical. Vive-se o meio para o alcançar o final. 

  Estou agarrada nessa história que nem uma louca. Estou vivendo o meu meio em Comunicação Visual, para conseguir o meu final. Vivo guardando a minha fé para no fim eu me encontrar com o meu Rei, meu Mestre e Pai, este é o meu maior sonho, eu o verei naquele dia sorrindo. Vivo no curso para conseguir algo futuramente que me dê um pouco de dinheiro para abrir metade das portas de meu segundo sonho, escolhi Comunicação por ser o que gosto, por ser aberto, mas desde o principio eu sabia que não era o fim, o curso sempre foi o meu começo. Minha chegada está longe, mas eu preciso busca-la diariamente e por enquanto eu busco assim: entrando na sala do curso todo dia e tento aprender o máximo para conseguir o meu final. 

"Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." Fp 3:14
PS:  Gosto muito do meu curso e a sua grade me define muito (como disse no outro post) - tirando as impressões rs. -, mesmo assim me decepcionei com algumas coisas e também estava com "probleminhas" de aceitação!

Obrigada pela atenção (rs) e é isso aí!  

Beijos, @nicksfun 
(Obrigada Espírito Santo.) 


fugaz.

by 05:00



Um verso um tanto rápido, no entanto com um maior significado para mim. Esses dias tem sido frutíferos para a poesia (glória a Deus), bora aproveitar, né? :) 



Sou rosa, 
sou abelha, 
ah, sou apenas um milimetro. 
Extremo, 
intenso, 
passageiro. 
O sangue tem escorrido, 
derramado, 
vazado, 
deprimido,
é a vida, 
se esvai, 
mas Cristo vem,
vem!

Ecos

by 05:00

Ecoa em mim, 
Ecoa por si
o som do riso teu
classifico o como meu,
é teu o meu amor,
e que o seu seja meu, por favor.

Deságua em mim
essa poesia sem fim. 

Até sem música 
te convido pra dançar
e nessa dança 
aprendemos a amar. 
Sem carinhos
ou beijinhos
Nem abraços
e nem amasso
Na lágrima, 
na piada sem graça,
Na dança desajeitada
aprendemos
e reconhecemos
que nada se sabe
do verbo que requer mais que arte, 
mais que gramática
para conjugar,
necessita-se
vivenciar
o verbo amar. 


Meu lado doce e fofo. (ou não hueheuehue) 

(Obrigada Espírito Santo.)

Mais um verso.

by 00:14
Sabe quando você começa falando de uma coisa e no final você olha e pensa: "como chegamos aqui?", pois aconteceu a mesma coisa comigo, mas escrevendo uma poesia, pensei em algo e saiu outro - mas ainda irei trabalhar no "algo" em que eu queria u_u - espero que curtam e "leiam" vocês de alguma forma.



Notas, 
acordes, 
melodia perfeita,
feita para acabar,
me acabar,
nostalgia
do tal dia
saudade
da tal tarde
isso tudo efeito
do feito 
da música em mim. 

Rodava,
agitava,
bagunçava, 
e cansada
desligo o som,
acordo
noto
a melodia acabou.

O sol já raiou, 
amor. 


(Obrigada Espírito Santo) 
Tecnologia do Blogger.