O ápice da história.

by 00:49



Hoje resolvi contar um pouco sobre mim, você bem que pode pensar: "ah, Nicole o blog todo é sobre você.", direto ou indiretamente sim, o blog todo é sobre mim... Afinal, este é um blog pessoal, onde escrevo minhas experiências de vida e com as pessoas que me acerca. Bem, mas este post será mais direto, contarei uma parte da minha vida a qual nunca contei aqui no blog, já me pediram até pra eu escrever sobre, porém precisava de algo a mais e acredito que já chegou o tempo. 

Antes de tudo, essa é a história do momento mais importante da minha vida: como encontrei a Jesus! 

 Jesus foi visitar um casamento e acabou fazendo um milagre, o qual bastante é conhecido: a mudança da água para o vinho. Ultimamente tenho percebido uma das diferenças que o Senhor mais trouxe na minha vida: alegria, então ouso a dizer: da tristeza para alegria.
(Como falei no post anterior: minha mente não é muito boa, i'm sorry, nada de muitos detalhes e etc.) 
 Bom, nasci em 95, minha infância tiveram momentos marcantes para mim: minhas internações por exemplo, as quais funcionaram também, como tudo em minha vida, de modo paradoxal, pois com o passar do tempo eu as vi como um ato de rejeição a mim - e sim, a rejeição durante a minha caminha "sem" Cristo vai ser algo bastante presente, na minha mente. 
  Quero que fique algo bem claro: meus pais me amam. (ai que novidade, Nicole!). Apesar de meus pais me amarem, sempre, em todo tempo, a minha visão não conseguia enxergar isso, sempre fui uma aluna muito comportada - notas boas, nada de muita conversa etc. - por isso quando meus pais iam a reuniões escolares o que eles recebiam: 
- Ah, sua filha é uma ótima menina! 
 E fim, mandavam meus pais pegarem o boletim e irem para casa. Que beleza! Então meus pais resolveram parar de ir as reuniões, pois sabiam que era a mesma coisa sempre. Meu pai auxiliou minha irmã por muito tempo, em tudo, seja escola ou na vida, quando eu fiz 3 anos os meus pais estavam a beira do divórcio e não pude ter "toda a atenção do mundo.", então tive que me virar e e me sentia "A" independente por isso (riso), Mas também isto entrou no poço de "rejeições." Não, eu não vou falar todos os motivos porque eu me sentia rejeitada e tal, até porque não quero um texto longo aqui! Sempre fui muito sentimentalista - isso não é algo de agora keke -, logo as coisas me feriram muitas vezes com proporções maiores. 
  Não me lembro quando foi que começou, mas de algum modo havia em mim uma tristeza absurda, e uma sensação de solidão e outra de não ser daqui, e de não me encaixar em mim mesma e um vazio enorme o qual eu também sentia. Muitas perguntas começaram a invadir o meu dia-a-dia também. 
1. Por que existo? 
2.  Estou me desgastando aqui... Corro, corro e depois morrerei! 
Então respostas do tipo começaram a surgir. 
1. Não tenho propósitos para viver e como no final vou morrer vou adiantar a minha vida. (olha que legal.), vou me matar. 
  A sensação de estar sobre o controle da minha vida era algo encantador, e absurdo. Por algum tempo vivi em baixo deste peso. Um dia estava passando algo na televisão sobre pessoas suicidas então resolvi perguntar a minha mãe sobre o que ela achava de pessoas que se matavam (já que sempre me importei com a opinião das pessoas, e bem se eu fizesse isso minha mãe seria mãe de uma garota que se matou e bem, queria saber como ela pensaria disso..), ela me disse: pessoas que não tem fé em Deus e como sempre achei que eu tivesse fé em Deus - graças ao meu contato com 'igrejas' que possuía na bagagem - comecei a retrair esta questão de minha mente. Acredito que o Senhor naquele momento usou a minha mãe de uma maneira inigualável. 
  Sem os pensamento suicidas e outras coisas a mais, comecei a tentar ser uma menina "normal", no máximo possível: ir a festas, ter amigos (socializar faz bem.), etc. No entanto me tornei uma pessoa rancorosa, briguenta, mal humorada, reclamona etc. (Ai, gente.)  E ainda por cima o bendito vazio sair de mim (tristeza e afins). Ainda havia algo de errado. Até que em um belo dia, fui levar o meu sobrinho na igreja e puft, quando me dei conta eu reconheci que realmente precisava de Jesus e desde então a minha vida tem sido transformada para a glória dEle. Como falei lá no começo do texto: da tristeza para a alegria. 
   Não vou mentir, nem sempre é fácil, mas é maravilhoso poder ter esse Deus em sua vida. O vazio era a certeza que a minha casa de lego faltava uma peça, a mais importante. As feridas o Senhor  começou a fazer uma cura de cada vez e foi me apresentando coisas novas, como por exemplo:
• Aceitação. 
• Amor
• Gratidão
• Razão para estar viva! 
• Confiança. 
• Boa nova! (Minha salvação!)
• Uma visão nova sobre as coisas que aconteciam o meu redor. 

Acreditando que: 
"Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo" Filipenses 1:6
Tudo que isso que foi mudado em mim é só o começo de uma nova vida. Nova vida que por completo receberei na minha casa: o céu, pois bem aqui realmente não é a minha casa, descobri que estou fazendo uma rápida viagem por aqui, acreditando que estou para cumprir o propósito de Deus sobre a minha vida, e claro: para glorificar a Deus. Descobrir também que mesmo que ninguém me ame - o que era mentira, minha família me ama e obrigada Senhor por isso - o Senhor me ama, e isso foi estampado lá na Cruz, até mesmo rasgado Jesus foi, vocês sabiam? E cuspido! (Quem quer ser cuspido? Ninguém.), mas Jesus sendo santo foi cuspido, povo! E olha: Ele não falou nada e outra coisa: Ele sabia que passaria por isso e mesmo assim veio aqui só pra ficar mais escancarado do que tudo o amor dEle por nós! 
O que aconteceu comigo foi: eu estava afastada do meu Senhor (e não o conhecia de modo verdadeiro, eu havia feito outra imagem em mim), eu era pecadora e no momento em que reconheci que queria, e precisava, de Jesus um novo caminho foi feito em minha vida, o caminho até Deus através de Jesus, e atualmente não sou boa, mas Jesus intercede por mim, Ele me justifica. Se eu falar (escrever) mais um pouco o texto vai ficar absurdamente grande, porque falar de DEUS é bom demais! Então agora quero te fazer um convite: 

Acaso queira saber mais, sobre Jesus, e como Ele mudou a minha vida, e sobre tudo isso que falei aqui como: céu, crucificação de Jesus, separada de Deus e um caminho que Jesus fez para a restauração, pode vim falar comigo, terei o MAIOR prazer em conversar com vocês. Enfim, se quiser bater um papo sobre outra coisa, estarei na disposição também. E como isso?
Estarei te esperando no e-mail: nicksantunes@gmail.com 
OU no facebook como: Nicole Antunes (pode pesquisar lá...) 

Sem problemas, amo conversar (outra coisa que o Senhor me deu, pois antes eu era emburrada que só!) e estarei te esperando tenha certeza!


(Obrigada Espírito Santo, não só por me dar uma nova vida, mas por tudo! Seja o centro.

Tecnologia do Blogger.