Qu@l o seu contato?

by 10:39
Essa foi a minha terceira prova da oficina de textos, espero que a minha escrita esteja melhorando, o propósito era fazer uma crônica. Acho que consegui! Vou entrega hoje.. Uma pena que não vai dar pra vocês me darem umas dicas! :// 
see: 


Era uma sexta a noite quando e u e alguns amigos saímos, entre risos e conversas jogadas fora o meu celular era consultado.  Em volta das 02:00am já não havia mais nada para consulta-lo, porém, como um tic os meus dedos buscavam aquela tela touch, deslisava, acariciava e como um impulso murmurei: 
- Af, não tem mais ninguém online! 
Com um leve sorriso, irônico talvez, uma amiga retrucou. 
- Estamos todos aqui, online para você! 
 O avanço tecnológico tem sido uma dádiva, nos leva a tantos lugares com apenas um click - seja este lugar longínquo ou perto como a cozinha da minha, tem nos feito deste modo matar a saudade ou quem sabe não saber o que é senti-la.  Ah, aqueles fios poderosos que nos teletransportam, aqueles fios magníficos que nos enchem de coragem e como um piscar de olhos - a depender da velocidade da internet, claro - nos fazem declararmos todo o nosso amor seja para quem for. E os cliques? Estes são benditos, permite-me registrar tudo, mesmo que sequer eu tenha vivido. Nunca gostei de telefonar, mas agora com essa bênção os meus dedos doem com tanta sms, meus ouvidos não descansam com o bipe do whatssap. 24 horas conectada com o mundo. 
 Mas como de médico e louco todo mundo tem um pouco, por uma fração de segundos a minha loucura transcendeu. Lembrei dos cinco sentidos lá da infância e sai pela casa como doida, deixei o celular nem lembro de onde - estava fora de mim! Abri as panelas e senti o cheiro da carne e do macarrão, coloquei o garfo e experimentei... Aquilo era de outro mundo! 
  Não me segurei, abri as portas do quintal e fui a um jardim mais próximo, o céu, as flores, os pássaros e o seu canto, estava tudo em HD full e o melhor volume. Sai para sentir o cheiro, mas me deparei com o mundo desconhecido para mim. A nitidez roubou os meus melhores risos e senti alguém se aproximar, era um jovem, alto e bonito que conversa  começou a puxar, mas tudo perdeu clima quando de repente: 
- Eaí, qual o seu contato? 
Estendi o meu braço, aquilo era tudo o que eu podia dar e disse que ele poderia tocar, sem problemas:  Contato, tato, pele.... Contanto real, o verdeiro, e ainda em delírios lhe disse que o melhor é viver do  que digitar. 

(OES)

Resenha: O Teorema Katherine

by 00:00


   Estou extremamente nervosa - sem brincadeira - é a minha primeira resenha para o blog, todas as outras resenhas que fiz, se foram muitas, foram didáticas, e nunca nem postei! (Que eu me lembre). Enfim, espero que gostem, espero comentários para ver em que preciso melhorar e vai desculpando pessoal. 

Cuidado! Contém um pouco (quase nada.) de spoiler.


Amizade, amor e reconhecimento de si próprio. Talvez um modo tanto grosseiro para eu definir este livro.

   Este não foi o meu primeiro livro do Green, então sabendo de sua fama e sua escrita - a qual sempre me impressiona - fiquei ansiosa para ler o livro, procurei algumas coisas sobre ele e parecia que seria uma boa aventura, comecei a lê-lo com ânsia de uma boa história e bem humorada. Pude encontrar todo o humor lá: Hassam, o melhor e único amigo de Colin, é o cara! Suas piadas são as melhores e vindo do Green não poderia esperar outra coisa: junto com as piadas há uma pequena reflexão sobre a nossa vida. Sem contar que há vários rodapés durante a leitura com curiosidades inusitadas e engraçadas (cuidado para não soltar uma gargalhada em lugares públicos ao ler OTK!).
  No entanto a parte de uma "uma boa história" é um pouco complicada, pois foi decepcionante no inicio, fiquei entediada nas primeiras páginas do livro, ou melhor, nos primeiros capítulos. Colin Singleton, o personagem principal, é excessivamente egocêntrico (inteligente também!) e o seu martilio após o termino do seu relacionamento com a Katherine 19 deixou-me enfadada. Então para o nosso menino prodígio resta uma viagem sem destino com uma única pretensão: esquecer Katherine, mas o que ele faz? Lembrar de todas as K que já passaram por sua vida, e começa a produzir um teorema o qual tenta demonstrar a previsibilidade dos relacionamentos.
  Conforme a pedra de Colin se lapida fui começando a ter uma proximidade do livro e sentir o estilo John Green o qual tanto procurei no inicio. Ainda há questionamentos e novos posicionamentos durante a narratória (sobre amizades, amor, religião, passado e futuro), senti Gus e Isaac (de ACEDE) um tanto presente em diálogos entre Hassam e Colin, mesmo sendo do drama ao cômico. Os momentos no asilo de Gutshot é algo profundo e mais questionador do que se pode imaginar, o livro ganhou a cena, pra mim, quando a racionalidade perde o espaço, ou talvez entra em equilíbrio com a situação, e percebe que nem tudo se cabe em uma fórmula. Vou parar por aqui para não liberar mais spoilers. I'm sorry.

"Que estranho acreditar que um Deus lhe deu a vida e, ao mesmo tempo, achar que a vida não espera de você nada mais que ficar vendo TV." - O teorema Katherine
Nota: 3/5


A matemática esta realmente presente na obra! (mas não entende-la não irá atrapalhar a leitura do livro.)

*fotos de: Melina Souza.
*ACEDE: A culpa é das estrelas.
*design do livro: feito com muito afeto, muito lindo! <3
Por fim quero lhes lembrar: 
"Examinem tudo, fiquem com o que é bom e evitem todo tipo de mal." (1Tess 5:21-22)

E vocês, gostaram do livro, e da resenha? Rs Um beijo e até a próxima!



(Obrigada Espírito Santo)

O trem

by 15:27


Sei que anda,
Sei que chega,
corre rápido
anda devagar
vem, por favor, vem. 

Vejo desertos 
vejo árvores
vejo crianças a brincar
vejo tudo 
menos a cidade
onde quero chegar. 
vem, 
por favor, 
vem. 

Sei que devo esperar
Sei que tenho até um chá
Mas anda difícil 
e suplico, 
corre trem
eu quero chegar!

Vou descobrir,
quem sabe,
gente nesse trem.
Quem sabe,
um grande amor não tem. 
Uma alegria,
uma poesia,
fantasias,
quem sabe não tem. 

Eu espero
convicta
certa que chegarei.

Por enquanto
passeio pelos vagões
vivendo emoções
certa que um dia
na estação chegarei.
E entenderei:
a espera
e o trem.


 Milagre acontecendo (kkkk). Enfim, até a próxima!! :*

(Obrigada Espírito Santo)

É tão fácil.

by 02:54
   


 Desculpem-me todos, mas hoje talvez eu vá discordar de todo aquele papo de autoajuda, mas será necessário para abrir todos os olhos, para não ser necessário que você chegue ao ponto ao qual estou e perceba que o que te falavam era ponta ponte aguda do iceberg. Parece que quando falo essa frase uma revista se abre, com um design exuberante, e começa a me dizer o que tenho que fazer e eu boba, ou inocente, me apego aquelas palavras e com os olhos brilhando digo que farei igual e dará tudo certo, mas oppppps... Nada deu certo, e eu bobinha, cansei mais uma vez no meio do caminho.
    A frase a qual falei antes é: "Dê o primeiro passo" quem nunca ouviu essa frase ao menos uma vez na vida? "Dê o primeiro passo para largar o vício", "Dê o primeiro passo para a sua dieta" ou "Dê o primeiro passo para mudar a sua vida.", querido leitor o primeiro passo é maravilho, em momento algum quero despreza-lo ou diminui-lo, pois uma caminhada se incia no primeiro passo, o que eu quero para este texto é esclarecer que uma caminhada inicia-se no primeiro passo, mas chega-se no final da corrida aquele que permanecer no passo, vence aquele que anda quilômetros e mais quilômetros, entre o calor e frio, mas não desiste, pois tem a convicção do que realmente deseja: chegar no fim e passar por aquela faixa com o nosso "chegada". 
   Esta dando para compreender o que quero dizer? Não se iluda! Não se anime para o primeiro passo com aquela euforia inicial que se acaba depois de poucos metros, não deixe os seus olhos brilharem para um brilho falso da sua parte. Não coma frutas no primeiro dia da sua dieta e no outro vá para um fastfood qualquer, controle-se, desse jeito não sei onde você chegará. Se eu continuar deste jeito, só Deus sabe onde irei parar. Não seja passageiro, seja constante na luta, não fuja, reaja e vença. Se estiver pensando em desistir de algo.. Te peço que lute um pouco mais, como é que a música diz? "Você será capaz de sacudir o mundo (..) tente outra vez." Não vou te iludir e dizer que você irá sacudir o mundo todo, mas quem sabe: você irá sacudir o seu próprio mundo. 



   Inevitavelmente lembro-me de Neemias ao escrever este texto (e também de Paulo na carta aos Filipenses a qual vale apena ler.), ele tinha um objetivo: reedificar os muros de Jerusalém e correu atrás dos seus objetivos e no nome do Senhor o alcançou em 52 dias. Narrei de modo bem objetivo o que passou este homem, mas isso não quer dizer que foi fácil, pois por poucas e boas este homem também passou, porém ele tinha um objetivo: reedificar os muros, e saber que ele alegraria ao Senhor o fortalecia. Neemias fez estratégias e teve atitudes sobre ela. Orava e Agia. Orava e agia. 
  Você pode até pensar que os tempos são outros, ou que esta mensagem seja para outra pessoa e não você, no entanto: examine-se o homem a si mesmo, e lembre-se: o mesmo Deus que agiu em favor de Neemias é o mesmo que age hoje em dia. Olhe para chegada e não se firme nos primeiros passos, há uma estrada te esperando, diga um: "Olá!" para ela e mesmo com medo comece a orar e andar. Não fracasse mais uma vez (seja na dieta, na leitura bíblica, no estudo para o vestibular, nas novas regras impostas a você...), ore e aja, lembra da faixa de chegada, lembra do que te move. NÃO DESISTA!

Não é tão fácil, mas Deus está ao teu lado. 

Espero que essa palavra possa falar com você, assim como falou comigo! 

Beijo, beijo e até a próxima!!! ;D

(Obrigada Espírito Santo.) 

Tecnologia do Blogger.