O que é um dia.

by 22:24
 miles to go before i sleep | via Tumblr


  Estava pensando são só "uns dias", sobreviverei, e depois partiu. Depois, refletindo com os meus próprios pensamentos vi que o problema não estava nos dias que falta, mas sim nos que restavam, mas sim no dia. Afinal, o que é um dia? Tudo pode acontecer em um dia: posso morrer, e posso nascer. Um dia não é banal, não são apenas 24 horas. Se nada é instantâneo, tudo pode vir a ser instantâneo num só dia.
     A semana pode ser banal: se um dia eu acordar e me der conta de banalizar tudo. Assim como num determinado dia posso acordar e meter o pau na barraca e dizer que cansei de cansar de tudo por aqui. Um dia a gente pode olhar no espelho e cansar de ser tão idiota. Um dia, acordada, olharei para o espelho e descobrirei quem realmente sou, sem guerras terráqueas, sem questionamentos pequenos, fecharei meus olhos e apenas saberei quem sou: careca, ou cabeluda, maquiada ou com o rosto de espinhas, saberei quem sou em um belo dia. Serei liberta. 
    Dessa vez, nesse dia, não quero ser parecida com ninguém da tv, ninguém que eu vi em foto, quero sentir a vaidade saindo pelo ralo. Não quero viajar enquanto não chegar um dia, não quero se quer piscar enquanto não for o dia. Bendito dia que o sol raiar, bendito dia que enxergarei flores! Bendito são todos os dias quando escuto palavras benditas. Quando escuto Tuas Palavras meus dias não são apenas dias, são o dia. 
  O que é um dia, um dia são possibilidades, são incertezas, mas são certezas firmadas na fé, um dia tudo pode mudar, eu posso amar. Sem fotos, sem meias palavras, ou meias opiniões, descalços, sem rima, sem nada, naquele dia tudo será pautado em outras coisas, em outra lógica, na lógica do amor. Um dia pode ser pouco, mas é muito quando se ama. Permita-se amar.
  Mais que casamentos, mais que andar de mãos dadas, mas que drama do cinema, permita-se amar o amor da reconciliação, o amor esquecido, que analista não fala para não conflitar, o amor que toca na alma e abre janela, gaveta, guarda-roupa, que bagunça e arruma, que nos faz chorar e jogar fora tudo passado, e me deixa acabada, sem saber de nada. O amor engomado que se joga na fogueira, que se lança ao mar, que se faz de ponte por amar. O amor que é reconciliador
   O que é um dia quando se ama? É infinito. O amor é um prato quente delicioso de perdão, sem analises de perdão, sem egoísmo, sem lógica... Mas apenas o amor que tudo espera, suporta, sem soberba ou inveja. O amor. 
   E pensar que joguei foras dias sem amar, joguei foras dias olhando pro espelho errado, mas posso recomeçar, pois enquanto há silêncio: sem galo, pássaros, quando o orvalho trata de molhar as plantas, enquanto durmo com o coração cheio de resquícios do ódio passado a misericórdia vai se renovando e logo nasce mais um dia. E o que é um dia? É manifestação que a misericórdia se renovou e posso me entregar ao Amor.

Bom dia. 


Obrigada Espírito Santo por mais um dia. 

Tecnologia do Blogger.